quarta-feira, 20 de maio de 2015

D de Dansa


B.LEZA, 2000


Pergunto-me, sem razão,
que diferença existe
entre ausência e voz
- um lamento que não previa.
Ou não já. Não assim, pelo menos.

Só me lembro que dançávamos
(é a minha única definição
de felicidade) e que não voltaremos
a dançar. Assim.
Os táxis, no Conde Barão, fingiam não ver
- mas olhavam todos o moído
esplendor do baile, o vestido negro
que inutilmente te cingia.
Despediam-se, como nós, na
ressaca dum tempo ingrato,

no fulgor da última manhã.
Não ligues ao tchoro, à voz soterrada
por tão ásperos carris. Não ligues
- coração e deserto rimam
numa língua que desconhecemos.


Manuel de Freitas, Teacher Was Here (2009)




[ID, 'Para a Mariana', 05/015]

3 comentários:

m. disse...

:)

Miss Marble disse...

parece-me que continuam a dançar... ;)
um bjnho e saudades

ID disse...

Verdade ;)
Outro beijinho daqui e sobretudo saudades