terça-feira, 11 de agosto de 2015

O de "O mar, o mar" (VII)


"[...] estar ao abrigo do fim do amor, 
é a isso que eu chamo felicidade."

MARGUERITE DURAS



[Agatha et les lectures illimitées, 1981]

Sem comentários: