terça-feira, 25 de novembro de 2014

T de "(um) torso dobrado pela música" (XV)


[...]
- E as aves morrem para nós, os luminosos cálices
das núvens florescem, a resina tinge
a estrela, o aroma distancia o barro vermelho da manhã.
E estás em mim como a flor na ideia
e o livro no espaço triste.

[...]


Herberto Helder, O Amor em Visita,
Lisboa: Contraponto, 1958




[Frida Khalo]

Sem comentários: